Farmacêuticos são essenciais. E merecem nosso reconhecimento!

Farmacêuticos são essenciais. E merecem nosso reconhecimento!

No Dia Internacional do Farmacêutico, 25/09, o CFF convida a população a agradecer a esses profissionais, que desde o início estiveram na linha de frente do combate à pandemia.

A Covid-19 impôs um dos maiores desafios à saúde pública do planeta nos últimos tempos! O novo coronavírus espalhou, além da doença, a insegurança, a desinformação e o medo. Mas desde o início da pandemia, uma categoria profissional está lado a lado da população, garantindo, em 135 diferentes áreas de atuação, prevenção, cuidado, suprimento de produtos para a saúde, diagnóstico e apoio ao tratamento, além de contribuir nas pesquisas da vacina e da cura. Esses profissionais da saúde são os farmacêuticos. 

Para agradecê-los, o Conselho Federal de Farmácia (CFF) e conselhos regionais deflagram, na sexta-feira, 25 de setembro, mais uma campanha em comemoração ao Dia Internacional do Farmacêutico. O slogan desse ano é “Farmacêuticos são essenciais. E merecem nosso reconhecimento” – acesse o site da campanha AQUI. A ação contempla a veiculação de material publicitário nas redes sociais, na TV aberta (veja o cronograma abaixo) e no portal G1. Durante os próximos quatro meses será mostrado, em reportagens divulgadas no portal, como os farmacêuticos contribuíram e estão contribuindo com a saúde nessa emergência de saúde pública.

Exemplos que podem ter passado despercebidos, mas que espelham a dedicação e o empenho dessa categoria profissional, estão espalhados por todo o país. Ao ser decretada a pandemia, quando a comunidade científica ainda buscava conhecer com maior profundidade as formas de contágio pelo novo coronavírus, e a sociedade se isolava em casa, os farmacêuticos das cerca de 90 mil farmácias brasileiras, se colocaram a postos para garantir o atendimento aos usuários de medicamentos. 

O mesmo ocorreu com os farmacêuticos dos laboratórios de análises clínicas, que, por meio de resultados de exames, apoiam cerca de 70% das decisões clínicas. São dez mil laboratórios de análises clínicas de propriedade de farmacêuticos no Brasil. Assim como as farmácias, esses estabelecimentos nunca fecharam as portas! 

Os farmacêuticos também têm atuado nos hospitais, colocando sua expertise a serviço dos pacientes e da segurança dos trabalhadores dessas unidades de saúde. No Sírio Libanês, em São Paulo, farmacêuticos clínicos promoveram ajustes nos protocolos terapêuticos, e conseguiram reduzir em 30% o número de entradas nas unidades de terapia intensiva (UTIs), o que diminuiu a utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs). A coordenadora do setor, Lívia Barbosa, explica que foi observada a evolução padrão dos pacientes para criar um procedimento que protegesse os profissionais e garantisse o material para os membros da equipe indispensáveis nas unidades. Para saber mais acesse https://bit.ly/3kDUcKv.

Os farmacêuticos contribuíram ainda no desenvolvimento de novas tecnologias para a assistência aos doentes de Covid-19. Para ajudar a contornar a crise gerada pela falta de respiradores no mercado, a startup em que o farmacêutico Ricardo Ferreira Nantes é presidente desenvolveu, em um tempo recorde de menos de três meses, o Equipamento de Suporte Respiratório Emergencial e Transitório. A ferramenta é mais barata e utiliza uma tecnologia alternativa.  Para saber mais acesse – https://bit.ly/3hFUxdA.  

Outro exemplo é um sistema inteligente desenvolvido no Rio Grande do Sul, que auxilia o farmacêutico clínico durante a avaliação do paciente no ambiente hospitalar. Desenvolvida por uma equipe liderada pela farmacêutica Ana Helena Ulbrich, diretora do Instituto de Inteligência Artificial, o sistema cria uma barreira para evitar que o dano de um erro de prescrição chegue ao paciente. Assim, é possível dar maior atenção às prescrições com maior risco de erro, o que aumenta a segurança. Para saber mais acesse https://bit.ly/2ZM7Enq

“Fato é que, nos mais diversos postos de trabalho das mais diferentes frentes de atuação, nós, farmacêuticos, estamos prestando uma enorme contribuição à sociedade, como sempre fizemos. Em nome de todos os colegas, especialmente aqueles que estão na linha de frente do combate à Covid-19, eu digo que a nossa categoria merece, sim, todo o reconhecimento”, destaca o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João.

Fonte: Conselho Federal de Farmácia

%d blogueiros gostam disto: