Dra. Arlandia Nobre Presidente em exercício do CRF-CE em entrevista para UNIFOR, evidencia algumas das mais promissoras áreas de atuação no mercado de trabalho

Dra. Arlândia Nobre
Presidente em exercício do CRF-CE

Dra. Arlandia Nobre Presidente em exercício do CRF-CE em entrevista para UNIFOR, evidencia algumas das mais promissoras áreas de atuação no mercado de trabalho

É comum as pessoas associarem a profissão de farmacêutico à imagem tradicional no balcão da farmácia; mas você sabia que esse profissional possui até 136 áreas de atuação? Algumas são privativas e outras são compartilhadas com outros profissionais.

Para falar um pouco sobre essas diferentes possibilidades, nós conversamos com a professora do curso de Farmácia da Universidade de Fortaleza e presidente em exercício do Conselho Regional de Farmárcia do Ceará (CRF-CE), Arlândia Nobre.

Farmácia comercial

Ela explica que a área mais tradicional é, de fato, a farmácia comunitária ou comercial – que ganha destaque com a possibilidade da atuação clínica -, representando o maior campo de emprego. Assim como a farmácia hospitalar, essas são áreas privativas de atuação do farmacêutico.

Farmácia com manipulação

A expansão e o crescimento da prescrição e manipulação de fármacos e de cosméticos, nos últimos anos, aumentou o interesse por esse setor.

Segundo Arlândia Nobre, outra modalidade que se abre para a manipulação de fármacos é a nanofarmácia, que emprega nanotecnologia na preparação de produtos, como filtros de proteção solar, material para proteção (screening) contra raios ultravioletas, pó antibacteriano, cosméticos, etc.

Cosmetologia

Para a elaboração de produtos dermatológicos, o farmacêutico também aplica seus conhecimentos teóricos e práticos adquiridos em disciplinas como:

  • Tecnologia Farmacêutica e de Cosméticos;
  • Controle de Qualidade de Produtos Farmacêuticos e Cosméticos;
  • Farmacotécnica;
  • Farmacognosia;
  • Química Farmacêutica;
  • Análise de Função Orgânica;
  • Análise Química de Produtos Farmacêuticos.

Farmácia Estética

A professora Arlândia Nobre explica que o farmacêutico que atua no campo da estética tem como responsabilidade tratar alterações da epiderme através do domínio das técnicas de tratamento facial e corporal com o uso de produtos, materiais e equipamentos adequados a cada procedimento estético, atuando na preservação, melhoramento ou restauração da beleza do corpo e rosto humanos.

“Ele busca o cuidado da aparência, o retardo do aparecimento de sinais de envelhecimento e tenta compensar ou ocultar os desvios do ideal normal de beleza, mediante o tratamento cosmético da pele”, esclarece a professora.

Procedimentos estéticos que o farmacêutico pode executar:

  • Avaliação, definição dos procedimentos e estratégias, acompanhamento e evolução estética;
  • Toxina Botulínica;
  • Preenchimentos dérmicos;
  • Carboxiterapia;
  • Intradermoterapia / Mesoterapia;
  • Agulhamento e microagulhamento estético;
  • Criolipólise;
  • Fio lifting de autosustentação;
  • Laserterapia ablativa.

Perícia criminal

Você sabia que a formação profissional do farmacêutico é a que mais se ajusta ao exercício da perícia técnica legal? Isso se dá em razão dos profundos conhecimentos biológicos e também da formação química de elevada expressão científica.

A atividade do farmacêutico, no campo da segurança pública, é exercida na Polícia Federal e na Polícia Civil, compreendendo as funções de perito criminal e toxicologista, por exemplo. A atuação do perito criminal é marcada pela diversidade das perícias que realiza – tanto de laboratório, como de outras áreas ligadas à profissão. Além, disso, o perito também faz exames de local de crime quando ocorre morte violenta, incêndio, explosões, etc.

“As perícias técnico-legais envolvem as perícias de natureza civil e penal, químico-legal e perícias de acidentes profissionais (alcoolismo e agentes químicos). Em todos estes casos, o farmacêutico perito emite laudos, pareceres e faz consultoria técnica”, garante a professora.

Já a atuação do farmacêutico na Polícia Federal e Civil envolve o controle de entorpecentes e psicotrópicos, efetivando as análises e perícias toxicológicas ligadas às toxicomanias; o controle de farmacodependência; o diagnóstico e laudos exigidos pelas autoridades competentes e o controle do uso indiscriminado de psicotrópicos.

Farmácia clínica

A farmácia clínica é uma área voltada à ciência e prática do uso racional de medicamentos, na qual os farmacêuticos prestam cuidado ao paciente, de forma a otimizar a farmacoterapia, promover saúde e bem-estar e prevenir doenças.

A professora Arlândia lembra que essa carreira permite ao profissional prestar serviços clínicos farmacêuticos, como:

  • Rastreamento em saúde;
  • Monitorização terapêutica;
  • Conciliação de medicamentos;
  • Acompanhamento farmacoterapêutico;
  • Revisão da farmacoterapia, entre outros.

Farmácia veterinária ou pet

A carreira farmacêutica veterinária atua num nicho de mercado bastante específico, e vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de trabalho.

“Há o crescente aumento, por parte das famílias, no orçamento destinado aos cuidados prestados aos animais de estimação, o que permitiu a expansão de redes de farmácias especializadas e laboratórios de análises clínicas, principalmente em cidades de grande e médio portes”, afirma Arlândia Nobre.

A professora explica que a importância dessa carreira vem crescendo devido ao aumento da regulação que impacta nas indústrias que produzem medicamentos veterinários, que tende a ter o mesmo grau de exigências para aqueles que produzem os medicamentos para uso humano.

Legal, não é? Isso abre espaço para atuação do farmacêutico especializado em indústria veterinária!

“O farmacêutico é essencial nos estabelecimentos de produção, que além de manipular, também analisa a prescrição, acompanha todo o processo de produção, supervisionando e orientando o dono sobre a utilização, efeitos e conservação adequada dos produtos”, destaca a professora.

%d blogueiros gostam disto: